Segunda à Sexta das 08h às 18h Seg à Sex - 08h às 18h comercial@calemas.com.br contato@calemas.com.br

O ano de 2020 quando a pandemia de COVID-19 mudou o mundo de forma arrebatadora, foi também o período em que o conhecimento, a ciência e tecnologia experimentaram avanços espetaculares em todas as áreas.

A forma de nos comunicarmos e nos conectarmos precisou ser reinventada e aprimorada em larga escala com a mesma velocidade que as mudanças eram impostas.

Por isso, muito do que se espera sobre as novidades em Telecom para 2021 é fruto de um crescimento exponencial da tecnologia observado em 2020. E, ao que tudo indica, essas tendências e lançamentos vão perdurar também pelos próximos anos.

Continue a leitura e entenda um pouco mais sobre alguns destaques que você ou seus negócios podem adotar para sair na frente e chegar rápido ao futuro do Telecom.

O 5G e a nova geração da conectividade
Enfim, a rede 5G está chegando ao Brasil. Considerada a nova geração de internet móvel, ela já começou a operar em alguns países, como China, Coreia do Sul, Taiwan, Estados Unidos, Canadá, Austrália, Alemanha, Japão, Reino Unido e Arábia Saudita. Inclusive, em alguns deles, ela já supera o 4G.

Inegavelmente, trata-se de uma nova era de conectividade global apta a transformar o nosso dia a dia, não apenas em termos de velocidade, mas também no modo como lidamos com a internet.

No Brasil, a Anatel aprovou o edital de licitação do 5G e é previsto que as capitais tenham cobertura da rede até 2022. Sem contar, as dezenas de dispositivos móveis com suporte à rede 5G já sendo disponibilizadas no comércio. Agora, é esperar para ver.

A Internet em novo patamar: o advento da IoT
Imediatamente quando falamos sobre a rede 5G, a questão abre discussão para outra tendência já comentada em 2020, e que vem tomando novas proporções agora em 2021.

A IoT, que traduzida significa Internet das Coisas, irá interconectar muitos outros dispositivos, além dos smartphones, tablets, smartwatchs, computadores, entre outros, justamente graças à instauração do 5G pelo mundo.

A conexão entre pessoas e as ‘coisas’ (daí o nome) só tende a aumentar já iniciando esse ano, e o resultado é que as tarefas do dia a dia serão feitas de forma muito mais simples e rápida.

Sem dúvida, a IoT dará inteligência e conectividade a praticamente qualquer coisa. Uma transformação sem limites que irá romper barreiras, tanto em nossas casas e escritórios, quanto nas linhas de produção da Indústria 4.0.

As novas possibilidades da Inteligência Artificial
Apesar de não ser novidade, a Inteligência Artificial possui a qualidade de estar em constante evolução e trazer diversas possibilidades de uso. Só isso já configura em uma grande inovação que tende a galgar novos patamares em 2021.

Enquanto muitas pessoas pensam em filmes de ficção ou em assistentes para tocar uma playlist ou responder perguntas, de fato, temos testemunhado uma nova era da IA em automação doméstica avançada, segurança, aplicações médicas, cirurgias remotas e telemedicina.

Ademais, a tecnologia é uma aliada cada vez mais forte em tarefas operacionais, como captar dados e decodificá-los em auxílio à tomada de decisões de empresas em todos os setores.

Por isso e outros motivos, o uso da IA continuará ocupando mais espaço em variadas situações, revelando novidades atrás de novidades que facilitem nossas vidas.

Nuvem híbrida
Já ouviu falar nisso? Se a sua resposta foi não, saiba que essa é uma das tendências mais aguardadas por empresas do mundo todo – Brasil inclusive – para 2021.

A denominação – nuvem híbrida – vem do fato de que ela ‘mescla’ a nuvem privada de uma empresa com serviços de nuvens públicas.

E qual a vantagem? Quem entende do assunto garante que essa novidade trará economia no investimento em armazenamento de dados, maior segurança e controle, além de facilitar o trabalho remoto (home office), que tende a se manter em alta ao longo deste ano.

A Saúde ainda mais conectada
A princípio, a situação de caos sem precedentes vivenciada na saúde nesses tempos de pandemia nos revelou a necessidade de um aprimoramento permanente de técnicas, procedimentos e ferramentas que permitam que a medicina opere em sua plenitude.

Nesse sentido, não restam dúvidas de que a tecnologia e a conectividade podem exercer um papel fundamental.

Segundo a auditoria empresarial Deloitte Brasil, um dos principais efeitos da COVID-19 foi o salto que a telemedicina deu em consultas médicas baseadas em vídeo. A pandemia não só exigiu a eliminação de barreiras regulatórias a essas visitas, mas também possibilitou aos consumidores alavancar os aplicativos de videochamada.

Inclusive, a chegada do 5G ao país tem o potencial de maximizar essa realidade. Como consequência, é possível estimar uma economia considerável no custo do Sistema Único de Saúde (SUS), uma vez que os atendimentos remotos e a possibilidade de fazer cirurgias complexas a distância permitem o enxugamento de diversos gastos atuais.

A onda (ou o tsunami) do streaming
Certamente, basta pensarmos nos nossos hábitos em casa para analisar as permanentes novidades no mundo do streaming. Netflix, Amazon Prime, Disney+, YouTube, transmissões online, etc… Tudo isso e muito mais é acionado diariamente ou muitas vezes na semana.

Essa tecnologia deu autonomia e acesso ao espectador, possibilitando que ele assista a um conteúdo quando quiser e onde quiser, seja na TV, celular ou computador.

É a chamada TV por IP, ou tecnologia Over The Top (OTT), que transmite a programação da televisão por meio de um servidor dedicado. E que mais recentemente atingiu nova evolução com o acesso à programação ao vivo.

Definitivamente, a revolução neste mercado está só começando e o futuro do streaming, já este ano, é investir cada vez mais em produções originais de grande vulto, como vimos em alguns filmes que concorreram ao Oscar. Quem poderia supor isso há alguns anos?

Como os provedores de internet devem se preparar
As novidades para 2021 e os próximos anos são promissoras. Sendo assim, provedores de internet, devem se atentar a elas, pois podem interferir de forma decisiva no desempenho da sua operação.

Há uma visível oportunidade com o crescimento no número de projetos de base tecnológica. Como resultado, surge uma tendência que merece toda a atenção dos provedores: a “servitização”.

Trata-se de um movimento em que as empresas agregam valor a seus produtos para oferecer serviços a eles relacionados. Ou seja, em vez de apenas vender um produto, o ISP fornece soluções produto-serviço. Analogamente, é a evolução do produto tradicional para uma solução completa.

O objetivo é um só: ampliar o mercado e se aproximar ainda mais dos clientes, expandindo receitas e fidelizando contratos. E para alcançar essa meta, é preciso investir em infraestrutura.

Provedores que ainda não migraram para a fibra óptica precisam se apressar, pois nenhum outro tipo de rede de transmissão oferece a confiabilidade, estabilidade, segurança, sustentabilidade e velocidade que a futura expansão do 5G demandará.